Catálogo da BE

quinta-feira, 13 de Junho de 2013


" Lavar, Escovar, Esfregar "

No dia 6 de Junho, pelas 10h:15m, o grupo de estagiárias do 2.º ano do curso de Educação Básica, dinamizou novamente uma atividade de promoção do livro e da leitura.
A atividade começou com um pequeno jogo de apresentação entre os alunos e as estagiárias.      
 De seguida, foi apresentado a capa do livro “Lavar, Escovar, Esfregar”, de Mick Manning e Brita Granström, a histórias foi lidas logo depois pelas estagiárias, e degustadas por todos.
A leitura, análise e interpretação da obra, “Lavar, Escovar, Esfregar” foram feitas em conjunto, onde os alunos tinham de dizer o que sabiam sobre as palavras úteis que se encontravam no final do livro.
 Seguidamente os alunos preencheram uma cartolina com a importância dos hábitos de higiene.
No final da atividade, alunos receberam uma ficha de trabalho com algumas atividades para eles realizarem, sobre a obra.

Agradecemos à turma e à professora por toda a colaboração.



terça-feira, 11 de Junho de 2013

Ebook gratuito: “Os Lusíadas” de Luís de Camões.

No dia em que se comemora o dia do poeta, oferecemos a sua obra emblemática, numa cuidada edição em epub segundo as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990.
É também o primeiro título do projeto «Nativos Digitais Leem+», apoiado pelo programa Ideias Com Mérito da Rede de Bibliotecas Escolares, que prevê a publicação de 50 títulos ao longo dos dois próximos anos.
Título: Os Lusíadas
Autor: Luís de Camões
Formato: epub
Edição: Biblioteca do Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro
Coleção: Clássicos da literatura portuguesa
Adaptação, paginação e projeto gráfico: Carlos Pinheiro
1.ª edição: junho de 2013
ISBN: 978-989-8671-10-3
CDU: 82-1/49
Edição segundo as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990.

segunda-feira, 10 de Junho de 2013

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

 
 
Causa-me muita impressão que o Dia de Camões sirva para tudo menos para a divulgação e o cultivo da obra (poesia e teatro) do maior vulto literário de língua portuguesa. Até há uns anos, era habitual a RTP-1 transmitir o filme "Camões", de Leitão de Barros. Não era muito, mas já era alguma coisa. Agora, nem isso... Nada que vá além das cerimónias oficiais com as paradas militares, os discursos de circunstância e a aposição de medalhas ao peito de um rol (mais ou menos extenso) de notáveis.
A Antena 1, nos últimos anos, tem afinado pelo mesmo diapasão de indigência, fazendo tábua-rasa de uma das obrigações culturais do serviço público que é dar a ouvir (porque é de rádio que falamos) a obra dos nossos valores literários, sem esquecer, como é óbvio, o expoente mais elevado de todos – 
Luís Vaz de Camões. Não fosse a rubrica "David Ferreira a Contar" em que esteve em foco a polémica gerada pela edição, em 1965, do EP "Amália Canta Luís de Camões", com a passagem de excertos dos três espécimes poético-musicais nele incluídos ("Lianor", "Erros Meus" e "Dura Memória") e de "Endechas a Bárbara Escrava", por José Afonso, e o nosso poeta maior teria sido completamente negligenciado no principal canal da rádio do Estado, durante o dia em que é suposto ser condignamente celebrado. Era assim tão complicado resgatar do arquivo histórico a adaptação de uma das três peças teatrais de Luís de Camões – "Auto dos Anfitriões", "Auto de Filodemo" ou "Auto de El-Rei Seleuco"? E seria pedir muito que se transmitisse, ao longo do dia, diversos dos seus poemas, ora recitados ora cantados? Uma coisa simples e despretensiosa, mas que seria de muito bom tom e não deixaria de ter benefício cultural no auditório. O mais difícil seria mesmo escolher entre o muito e bom que foi gravado, seja na forma recitada seja na forma musicada/cantada. 
O blogue "A Nossa Rádio" faz o serviço público de apresentar sete belos espécimes, antecedidos do soneto "A Camões", da autoria do brasileiro Manuel Bandeira, na voz de 
João Villaret, tal como os demais poemas recitados, homenageando o imortal recitador no ano em que se comemora o centenário do seu nascimento. Dão voz aos poemas cantados: Amália Rodrigues, José Afonso, Amélia Muge e Cristina Branco.
 
                                in http://nossaradio.blogspot.pt/2013/06/camoes-recitado-e-cantado.html
Poema (endechas em redondilha menor): Luís de Camões (in "Rimas", edição de 1595)
Música: José Afonso
Intérprete: José Afonso* (in LP "Cantares do Andarilho", Orfeu, 1968; reed. Movieplay, 1987, 1996, Art'Orfeu Media, 2012).
 
video
 

Lianor

Poema (vilancete em redondilha maior): Luís de Camões (in "Rimas", edição de 1668)
Música: Alain Oulman.

Intérprete: Amália Rodrigues* (in EP "Amália Canta Luís de Camões", Columbia/VC, 1965; "Amália 50 Anos": CD "Os Poetas", EMI-VC, 1989).
video
 
 
 
 
 
  

domingo, 9 de Junho de 2013

videoNo passado dia 4 de junho, nós, alunas estagiárias da ESE, implementamos mais uma sessão de promoção à leitura relacionada com os direitos da criança, uma vez que no dia 1 de junho foi celebrado o dia da criança.

Começamos por mostrar um vídeo sobre a obra "A Maior Flor do Mundo" de José Saramago, em que o autor só fala da sua dificuldade em escrever para crianças, e, de seguida, pedimos aos alunos que imaginassem uma história possível para a obra apresentada no vídeo. No fim, foi feita a leitura da obra para que os alunos comparassem aquilo que tinham imaginado e percebessem se afinal era fácil escrever para crianças ou não.
De seguida, pedimos que nos dissessem vários direitos da criança que conhecessem. Visto que a obra incluía alguns desses direitos, numa tela onde tinha uma flor gigante, cada aluno escreveu um direito da criança em cada pétala da flor.

No fim, colocámos a tela em exposição à entrada da Biblioteca Escolar e os alunos avaliaram toda a sessão. Ainda com um pouquinho de tempo, terminámos a sessão com uma conversa sobre leitura, livros e escritores, em que os alunos participaram ativamente, afim de incentivá-los para o gosto pela leitura.